Gestão Indústria Tecnologias

Principais desafios na indústria 4.0 para os gestores

industria 4.0
MRG Tecnologia
Escrito por MRG Tecnologia

Estamos na Era Digital e não há como negar. Todos os dias gastamos uma parte substancial do nosso tempo recebendo ou enviando informações em dispositivos interativos conectados à internet, sejam elas de âmbito profissional relacional, estudantil ou simplesmente de lazer. E-mails, planilhas, filmes, contatos, notícias, atendimento ao cliente: o mundo contemporâneo é uma mistura entre a realidade física e a virtual.

Para sobreviver e prosperar, a indústria acompanha as características de seu tempo — como não poderia deixar de ser. A internet já é amplamente utilizada em todos os tipos de empresa para comunicação interna e externa, armazenamento de dados e conectividade em tempo real, mas agora começa uma nova forma de pensar e gerir o chão de fábrica, a chamada quarta revolução industrial ou implantação da indústria 4.0.

Desde 2011 a Alemanha estuda e procura implementar uma nova lógica industrial — que agora já se espalhou por diversos países, alterando cadeias produtivas, gastos e resultados. Os desafios na indústria 4.0 são vários, mas o Brasil precisa se estruturar urgentemente para acompanhar a revolução, ou a competição no mercado internacional será cada vez mais desigual.

Continue a leitura deste artigo e confira as principais dificuldades de implementação e seus pontos-chave de resolução.

Investimento e adaptação

A indústria 4.0 exige um investimento tecnológico e uma conectividade sem precedentes. É por meio da integração de ferramentas virtuais e de hardwares diversos que surgem possibilidades como controle remoto, autorregulação, tomada de decisão baseada em análise de dados em tempo real e flexibilidade na linha de produção. No entanto, todas essas vantagens têm seu preço.

O chão de fábrica precisa ser inteiramente repensado. A Internet das Coisas só faz sentido industrial em um ambiente com conexão ampla, constante, robusta e veloz. Além da instalação de uma rede local potente, o maquinário precisa ser adaptado para a conexão, o processamento de comandos e a captação e o envio de dados. Em alguns casos, a instalação de sensores pode bastar. Em outros, a única solução é a troca de equipamentos.

Por enquanto, os custos de uma modernização como essa, vão além do orçamento de empresas de pequeno porte, sendo uma opção viável apenas para as de médio e grande porte. No entanto, os desafios na indústria 4.0 trazem consigo a promessa de benefícios de mesma proporção: redução nos custos de manutenção, no consumo energético e aumento da eficiência.

Flexibilidade e descentralização

Esse é, certamente, um ponto forte das novas tecnologias, mas também pode ser encarado como um dos desafios na indústria 4.0, visto que altera a lógica de produção e de mercado. Fazendo uma comparação com a segunda revolução industrial e a universalização do fordismo (linhas de produção em massa e incentivo ao consumo em massa), o que se tinha era um produto único, feito por máquinas e equipe especializadas nele, reproduzindo em larga escala por anos a fio.

Tal qual a imprensa, que abandonou as chapas montadas à mão e hoje traz atualizações na velocidade de um tweet, a indústria agora é capaz de criar produtos personalizados, gerando variações estéticas ou funcionais, sem precisar de ajustes nos equipamentos ou investir em moldes específicos para isso.

A chamada manufatura avançada e a impressão 3D trazem a produção para a customização que o mercado atual exige sem, contudo, aumentar gastos ou diminuir a produtividade.

Modelos diversos podem ser produzidos na mesma linha de montagem, de acordo com a demanda específica de um cliente ou a análise de mercado em tempo real. Para usar a potencialidade de recursos como esse, é preciso estar atento às vendas, às oscilações de preço e à disponibilidade da matéria-prima de cada produto, tomando decisões para curto e médio prazo. Sua equipe está pronta para o desafio?

Relação homem-máquina

Feitos os melhoramentos técnicos, falta ainda o elemento humano: os funcionários precisam de treinamento e entendimento das mudanças operacionais para realizar funções tanto administrativas quanto no chão de fábrica. Quando há pouca familiaridade com informática e o mundo digital, o desafio se torna ainda maior.

Embora muitos processos se tornem realmente automatizados e a dependência de supervisão humana diminua significativamente, ela não é eliminada. Questões complexas serão solucionadas por uma equipe especializada em informática ou robótica, mas tarefas como reposição de matéria-prima, escoamento de produtos e manutenção das condições ideais de funcionamento continuam nas mãos dos operários.

É preciso saber acessar e fazer uma leitura correta das informações recebidas de um equipamento, assim como alterar comandos, quando for o caso.

Segurança e privacidade

Máquinas, produtos, dados e sistemas operacionais conectados em rede: o potencial da indústria 4.0 é enorme. No entanto, junto com todos os pontos positivos dessa integração, cabe citar o maior medo de quem estuda implementar essa nova forma de produzir e gerenciar: a segurança virtual.

Sempre à procura de brechas na proteção de sistemas informáticos, os hackers tiram o sono de muitas pessoas que trabalham e compartilham informações importantes na internet, e seu potencial destrutivo é amplificado pela junção entre virtual e real para a qual a quarta revolução industrial caminha.

Ao fazer a transição, um gestor precisa tomar todas as medidas cabíveis para assegurar que não está colocando os dados e equipamentos da empresa à mercê de pessoas mal intencionadas.

Um Big Data robusto pode conter inúmeras informações sigilosas da empresa, de fornecedores, funcionários e clientes. Uma invasão poderia causar grandes prejuízos financeiros e morais, pois investidores e clientes prezam por sua privacidade e se afastam de sistemas que não consideram confiáveis.

Não se deve arriscar: um especialista em segurança digital é um profissional crucial desse momento em diante. Além de manter a rede segura, ele ajudará a construir a imagem de solidez e proteção digital que os clientes procuram.

Esses são os desafios na indústria 4.0. Com o ritmo acelerado de produção de conhecimento e avanços tecnológicos que se tem atualmente, é impossível prever a extensão e os impactos da quarta revolução industrial de forma plena, mas uma coisa é certa: ela já começou e não vai esperar pelos indecisos.

Quer que a sua empresa acompanhe os novos tempos e crie uma vantagem competitiva sobre a concorrência? Comece hoje mesmo o processo de transição para a indústria do futuro! Para ficar por dentro de todas as novidades que ainda estão por vir, assine a nossa newsletter e receba outros artigos como este em primeira mão!

Sobre o autor

MRG Tecnologia

MRG Tecnologia

Deixar comentário.

Share This